Journal article Open Access

Comportamento das infecções respiratórias agudas em Angola, no período 2012-2019: antevendo a pandemia da COVID-19

Leon Cabrera, Pablo; António, Armando; Rodríguez González, Grethel

As infecções respiratórias agudas constituem um problema de saúde pública em Angola, pela perda de vidas humanas. Para descrever a sua ocorrência, realizou-se um estudo descritivo longitudinal de Síndromes Gripal, Pneumonia grave em menores de cinco anos e Infecções Respiratórias Agudas em maiores de cinco anos, no período de 2012 - 2019. Analisou-se á morbilidade e mortalidade em tempo e espaço. As fontes estatísticas oficiais foram os relatórios provinciais, fichas de notificação de caso. Foram utilizadas frequência absoluta e relativa, taxas gerais e mudança relativa. Os resultados foram apresentados em tabelas e gráficos. A Síndrome Gripal incrementou o risco de adoecer em 9,2% entre Junho e Agosto nos anos 2018 e 2019, a Pneumonia em menores de cinco anos em 9,5% entre Março a Junho e a Infecção Respiratória Aguda em 4,7% entre Abril e Agosto e o corredor endêmico do país esteve em epidemia destas doenças. O risco de morrer por Infecção respiratória grave em maiores de 5 anos incrementou em 5,7%. O risco da Pneumonia grave em menores de 5 anos diminuiu em14,3%. Nos meses de Maio à Setembro incrementou o risco da morbilidade das doenças respiratórias a nível das províncias e registaram-se surtos epidémicos cíclicos. Neste período a mortalidade e letalidade por Infecções Respiratórias Agudas em maiores de 5 anos e Pneumonia grave em menores de 5 anos aumentou o risco a nível das províncias, em relação ao país. Evidenciou-se que para diminuir a morbilidade e mortalidade é necessário uma vigilância activa destas doenças.

Files (1.2 MB)
Name Size
e020202.pdf
md5:9c3d1b2752cdcc153eca70f45921b290
1.2 MB Download
33
14
views
downloads
All versions This version
Views 3333
Downloads 1414
Data volume 16.4 MB16.4 MB
Unique views 3232
Unique downloads 1414

Share

Cite as